Oxigênio

Esta semana recebemos a feliz notícia de que após 23 anos de proibição da caça às baleias, algumas espécies voltam a reproduzir. Não é fantástico? Os dados são da União Internacional Para Preservação da Natureza. Um pequeno deleite de civilização pode ser visto nesta pequena reportagem: http://mais.uol.com.br/view/1575mnadmj5c/baleias-ameacadas-de-extincao-voltam-a-se-reproduzir-04023566CC810326?types=A&.

Com uma garrafa de vinho espumante, comemoro, como pequena burguesa, uma semana de justa vitória e difícil embate. Em vez da imperativa frase “cortem as cabeças” da nossa cômica rainha de copas, ou “lavo minhas mãos” de Pilatos, senti no ar a justeza dos nobres. Muitas vezes, loucos não reconhecidos e mortos na miséria, mas ainda, sim, nobres.

Melhorar. Sair do sufoco desesperante que envolve a monotonia das mesmices. Por trás de excessos de cuidado, zelo ou parcimônia, esconde-se a covardia. E quem quiser ver o futuro, plante agora, ou cale-se para sempre.

 Façamos uma sopa: Gente que joga lixo pela janela do carro faz xixi na rua, chega atrasada a compromissos, ou não vai, bebe e dirige, transa sem camisinha, não estuda por preguiça (e não, por falta de oportunidade), não lê por indolência, não quer saber de política por falta de cidadania, e acha que isso é normal. O que há de normal em ser incivilizado? Ser brasileiro? Hoje li um relato de um cidadão estrangeiro dentro de um vôo entre EUA e Brasil, reclamando que brasileiros falam alto e fazem barulho com o jornal na madrugada do vôo. Isso é normal? Não, definitivamente não. Isto nos torna a todos, tupiniquins.

Felizmente, nem todos são estes todos. Alguns são outros tantos. Uma pesquisa aponta que os brasileiros têm bons modos ecológicos (http://assets.wwf.org.br/downloads/fase_ibope_bus_wwf___relatorio_de_tabelas.pdf ): 87% dos brasileiros fecham a torneira ao escovar os dentes. Não é legal? Tem mais! Tem mais gente do bem, tem mais sintomas de educação, tem mais consciência, tem mais notícia boa, tem mais mudança, tem mais gente querendo fazer e ensinar a fazer, tem gente séria e gente alegre, querendo fazer o bem. Precisamos colocar os outros 13%, dentro desse dado feliz.

E quem pode mudar uma nação? Nós. Começamos mudando dentro de casa. Depois, no ambiente que nos cerca, seja escola, trabalho, grupo de amigos. Eco-chato? Politicamente correto? Idealista? Vão todos caçar sapo. Os que não acreditam que qualquer coisa, qualquer pessoa, qualquer circunstância pode ser melhor e que, para isso, devemos começar hoje. Apagar a luz ao sair do ambiente, não é muquiranice, é ser civilizado. Marcar horário e cumprir é o normal. Separar o lixo em sua residência, um dever. Voto consciente, um dever. Educação, um direito. Lazer, um direito. Cultura, um direito. Pedir nota fiscal, um dever. Exigir um serviço adequado, um dever. Não ficar parado na porta de metrô e trem, um dever. Exigir um transporte coletivo de qualidade, um dever. Faça perguntas. Há situações que estão assim ou assado e ninguém mais sabe por quê?  Sua vida melhora, se você se questionar. Nossos filhos desfrutam, e as baleias agradecem.

PS – isso não quer dizer que não dá medo. Dá.

 

http://www.youtube.com/watch?v=Fn9lIHw0_7Q

 

                                                             oxigenio

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Dia a dia. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Oxigênio

  1. Léa disse:

    "Por traz de excessos " traz com Z é do verbo trazer, o outro é trás- de atrás.bjos linda, amei! o texto esta a sua cara!

  2. Bete disse:

    Ficou bacana a fotinho rs !!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s