Mais uma coisa; A propósito; De novo!

Ainda outro dia estava lembrando como era no tempo das cartas. Para quem já esqueceu e para quem nunca soube, há pouco tempo quando a vida nos separava de queridos, sem web cam, skype, MSN, e-mail, escrevíamos longas cartas que levavam semanas para chegar ao destinatário e o dobro do tempo para a resposta chegar ao remetente. O dobro sem contar a ansiedade de quem esperava. Podia ser muito mais. Quase sempre, as cartas impregnadas de amor tinham páginas e páginas. Escrevia-se sobre ânimo, trabalho, expectativas, tristezas, clima, curiosidades, doenças, saúdes, viagens. De tudo. Escreviam-se saudades. Folha de papel fininho, barulhento e cheiro adocicado. Lembrando: Tinta esferográfica também tem cheiro. Não raro, reforçava-se a presença com cheiros que levavam  uma parte do escritor, da sua cidade ou de um algum momento repleto de nostalgia.

Quanto mais intensa a narrativa, mais P.S. tinha. Um abuso. PS1; PS2; PS3 e por aí vai. Estes P.S’s, eram muitas vezes os que davam início ao tema da próxima devolutiva. Verti deliciosas lágrimas, sorrindo, em muitos PS’s. Felizmente.

Uma parte engraçada das cartas é o desejo de contar muitas, muitas coisas, acumuladas do dia – a –  dia. Explico: Aquele que escrevia, sentia-se tão à vontade com o quê escrevia e para quem escrevia que era como se estivessem conversando um com o outro. Iam emendando um tema no outro: Por que isso me fez lembrar aquilo; Lembre-me de escrever sobre tal coisa na próxima carta; E por falar nisso, aconteceu aquilo; E de adendo em adendo, quantas páginas ficavam incompreensíveis para o leitor. Mesmo assim eram repletas de alegrias que se traduzem em ânsia de compreender o que o outro está vivendo e deseja dividir de qualquer maneira. Se considerássemos um encontro pessoal, o que acontecia ali é que tínhamos alguém que interrompia a conversa o tempo todo e ia trocando os assuntos sem terminar nenhum. Já seria confuso conversar assim, imaginem ler. Mas não importava nem um pouco. Não é como um chat, um MSN, em que pensar rápido e digitar rápido pode ser a diferença entre compreender ou não as várias conversas iniciadas, e evitar que sua tela de computador estremeça e faça um ruído alarmante chamando sua atenção para uma resposta imediata.  Uma carta traz um escritor ansioso, solitário, paciente, silencioso, sem as facilidades de retroceder na escrita sem deixar marcas, ou deletar pequenos trechos. Para apagar uma idéia sem rastros, seria necessário começar tudo de novo. Resposta às perguntas? Em longo prazo. O que se tinha eram esperanças e desejos. Paciência, muita paciência.

É tristonho, mas estas emoções não têm bis. O carteiro chegando à sua casa era um momento solene. Papéis bonitos, coloridos, envelopes especiais, desenhinhos nos cantos das folhas, anotações e pequenos rabiscos reveladores pelas laterais do papel, pequenos comentários como: – Telefone! Já volto. Selos bonitos… Fila no correio para postar antes das 17h, hehehe… Nossa já tinha até me esquecido disso. Muito mais coisas boas não têm bis. Bis é aquele momento genial em que uma coisa genial, acontece mais de uma vez. Quase como dois raios caindo no mesmo lugar. Dizem que não acontece. Bobagem. Acontece sim! Apaixonar-se a primeira vista; Achar dinheiro na rua; Encontrar mais de um amigo querido num lugar pouco provável; Ganhar numa mesma festa de aniversário dois livros que você queria muito; nossa… Tem muita coisa. O segredo é considerá-las assim. Ouço pessoas comentarem e se divertirem com aquela estória do: eu era feliz e não sabia! Como assim, não sabia? Presta atenção! A vida oferece momentos de intensa alegria em índices como: Desejos realizados/olhares atentos; Momentos inesquecíveis/atenção; Abraços/oportunidades; Aprendizado/amores; Delícias/sabores; Registros na retina/silêncios oportunos, etc. Quase nunca recebemos da vida uma nota de rodapé facilitando a compreensão dos fatos. É importante estarmos atentos para o prazer de viver.  Estar com olhos, ouvidos, nariz, mãos, pernas, braços, tronco, pés, pele, mente e coração abertos para qualquer brecha, sinal de luz ou fumaça, cartas do viver, que noticiem: Você está vivendo um momento de felicidade. Se for comigo, quero responder rápido, pelo MSN à vida: 
                                                                                                                 
                                                                                                     P. S. eu já sabia!
 
                                                                         http://br.youtube.com/watch?v=aMBgSfQI49E
Anúncios
Esse post foi publicado em Dia a dia. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Mais uma coisa; A propósito; De novo!

  1. dennys disse:

    olha q vc me fez lembrar muita coisa antiga agora…Eu tinha amigos distantes por correspondencia na adolescencia, tinha até uma menina do Japão, era muito divertido mesmo , valeu por lembrar …

  2. dennys disse:

    Olá Eli, que surpresa agradável e gostosa o nosso segundo encontro por acaso, estou me sentindo tão próximo de você ultimamente através dos seus textos que quando te encontro a sensação é a de ver uma amiga íntima atual, dessas que realmente convivem fisicamente (opa) com você, vão na balada junto e tudo mais e o engraçado dessa loucura toda é que isso não está acontecendo, nós não estamos juntos convivendo as coisas do dia a dia mas eu sei de certa forma como está a sua vida e a sua cabeça atualmente, acho que descobrimos uma forma de usar a internet de uma forma sadia, acho que os adolescentes deveriam aprender com a gente .
    Mas enfim o que eu gostaria de esclarecer com meu e-mail é que senti depois das brincadeiras que fizemos referente a favores empresariais e benefícios de hierarquia, pensei, "dei um fora" reclamei da empresa e falei mde mau de chefe pra uma chefe, que imagem ela vai ter de mim, ela deve me achar um malandro desonesto e interesseiro, ou seja, um péssimo funcionário, ainda que eu fosse tudo isso eu sei que vc continuaria me amando como amigo mas cairia allguns pontinhos no conceito ética, gostaria de esclarecer que nosso encontro e nossa conversa séria em tom de total brincadeira me abriu os olhos e sinta-se como uma amiga mais experiente que deu um grande conselho bom para um amiguinho idiota e ainda meio imaturo pra algumas coisas da vida, como a idéia triste que muitas pessoas compartilham de que devemos visar sempre interesses próprios, eu não quero passar a imagem de que sou um cara que só pensa nos ionteresses próprios, tanto que vou pegar a história do sesc e levar para uma próxima reunião e usar como exemplo de elogio ao procedimento ético do pessoal da outra unidade ao invés de criticar por não terem me dado a preferência, com vcerteza pensarão diferente a meu respeito e de tanta admiração isso dê um brilho na minha imagem dentro da empresa e futuramente imaginem o meu nome pra uma promoção pois eu sou um cara que  tem orgulho de trabalhar numa empresa ética. Viu como eu não sou um cara que só visa interesses próprios (Gargalhadas) …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s